share on facebook
Casas de Cultura e Cidadania na Bienal

Os arte educadores das Casas de Cultura e Cidadania, ação promovida pelo Ministério da Cultura e AES Brasil, que têm por objetivo promover a formação, expressão e lazer para crianças, jovens e adultos, atuando também como polos culturais que envolvem comunidades de baixa renda, visitaram a exposição 30 × bienal – Transformações na arte brasileira da 1ª à 30ª edição e participaram de um Programa Completo do Educativo Bienal.

O dia contou com palestra sobre o histórico das Bienais, ateliês e visita orientada pela mostra. Conheça a opinião de alguns arte educadores das Casas de Cultura e Cidadania que participaram dessa ação:

“A Bienal sempre foi referência para mim. Eu que trabalho com artes visuais, especificamente com a linguagem do graffitti, acho muito bom olhar para outras técnicas e trazer meus alunos para buscarem novas linguagens e referências.”
Eduardo Marinho da Silva, arte educador de graffitti da Casa de Cultura e Cidadania de Osasco

“Achei interessante enxergar a arte em vários movimentos diferentes. Através da arte é que vem a transformação, e isso ficou muito claro durante a visita. Foi muito bom perceber como a arte é próxima do nosso cotidiano. Uma coisa que a atelierista disse no começo do dia e que ficou na minha cabeça durante toda a visita foi para nós tentarmos observar a arte de vários ângulos diferentes”
Claudia Amaral, arte educadora de histórias e brincadeiras da Casa de Cultura e Cidadania de São Paulo.

“Eu curti muito esse formato do Programa Completo. Vimos com muita qualidade, com discussões e conceitos que apareceram durante as falas, como exemplo, memória e esquecimento, que permeou toda a visita, e é um conceito que nós já trabalhamos. Valeu demais”
Wesley Vieira, arte educador de teatro da Casa de Cultura e Cidadania de Osasco



Texto: Vivian Lobato
Foto: Sattva Horaci e Sofia Colucci